SER MÃE É UMA GRANDE MISSÃO...



Família



continuo sendo apenas a mãe da Laís e do Luís Henrique e isso,  me basta!
A maternidade tem o poder de mexer com as mulheres, tanto fisicamente como emocionalmente também.  Algumas mudanças são bruscas, chegam de repente, sem avisar; outras são lentas e mais fáceis de lidar. Nessa fase da vida é preciso uma dose extra de paciência, de tolerância e de aceitação com o novo que se apresenta diariamente.

As mudanças vão chegando, cada qual há seu tempo, fazendo os ajustes necessários para que estejamos “prontas”, “maduras” e “seguras” quando o grande dia chegar. Mas, será que um dia realmente estaremos prontas para sermos mães?  Sinceramente, acho que não,  a maternidade é um aprendizado diário, onde sempre haverá espaço para mais mudanças, para mais preocupações, para mais experiências, para mais erros, para mais tentativas.

Ser mãe é fazer coisas que você duvidava que conseguiria fazer, é se reinventar, é se redescobrir, é se autoanalisar, é se punir, é se elogiar, é se superar a cada dia.

Na teoria tudo é muito lindo, fácil e glamoroso, mas a realidade é bem diferente.  As experiências vão trazendo aprendizado, porque é na prática que você cresce, amadurece e aparece e com o passar do tempo você vai aprendendo com seu próprio filho a ser mãe.

 A princípio é desesperador quando eles choram e você  não tem a mínima ideia do que seja; depois você  tira de letra e reconhece cada grunhido;

A princípio é desesperador quando eles caem,  se machucam e você fica se sentindo culpada por não ter evitado uma dor ou um tombo; depois você percebe que cair faz parte do crescimento de toda criança;
A princípio é desesperador quando eles precisam ficar internados em um hospital; depois você se dá conta que isso acontece todos os dias com milhares de crianças;

A princípio é desesperador quando você tem que levá-los para tirar sangue e eles ficam te olhando e pedindo “me tira daqui” com os olhos marejados; depois você percebe que aquilo é para o bem deles e precisa ser feito, mesmo com um nó na garganta;

A princípio é desesperador quando eles aparecem com aquelas perguntas que a gente não sabe nem por onde começar a responder; depois você aprende a responder tudo de forma simples e natural e a admitir para você mesma  que não sabe todas as coisas;

A princípio é desesperador quando você percebe que mal tem tempo para brincar com seus filhos; depois você encontra o equilíbrio;

A princípio é desesperador dosar a atenção entre dois filhos e você não sabe o que fazer quando está colocando sua filha mais velha na cama, e no meio do caminho seu bebê acorda precisando dos seus cuidados. Depois de alguns minutos você retorna para o quarto dela e percebe que ela já adormeceu, cansada de tanto esperar; depois você aprende que cada um precisa de você de uma maneira diferente e que suprir cada um à sua maneira, é a melhor solução.


Constatei nesses meus longos anos como mãe, que as mudanças ainda continuam acontecendo, que eu continuo me redescobrindo e desenvolvendo habilidades que até então eu nem conhecia. Para eles já fui enfermeira, médica, psicóloga, professora, amiga, anjo da guarda, dentista, comissária de bordo, bióloga, arquiteta, cientista, heroína, mágica, atriz e cantora.  Para mim, continuo sendo apenas a mãe da Laís e do Luís Henrique e isso,  me basta!


Share this:

, ,

CONVERSATION

2 palpites:

  1. Ai mãe,
    Que lindo este post!!!!
    Vc tem toda a razão do mundo. Você é minha enfermeira, médica, psicóloga, professora, amiga, irmã, anjo da guarda, dentista, comissária de bordo, bióloga, arquiteta, cientista, mágica, atrize, cantora, modelo...
    Te amo
    http://mundomagicodalali.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ai, chorei só de ler a frase: "o que fazer se você está colocando sua filha mais velha na cama e no meio do caminho seu bebê acorda precisando de você e, quando você retorna para o quarto dela ela já adormeceu ..."
    Quando isso acontece (muitas vezes), vou lá e fico beijando, beijando, beijando ela e fico conversando com ela mesmo dormindo... Dá uma dorzinha no coração, né? Isso é ser mãe!
    Beijos
    Gabi

    ResponderExcluir

Comente, dê sua opinião, compartilhe experiências...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...