O começo de uma grande história



         Hoje, dia 14/06/2011 será minha primeira postagem aqui no meu blog e confesso que estou toda animada para compartilhar muitas coisas a respeito de filhos, marido, ser mãe, esposa e mulher ao mesmo tempo, sei  que às vezes, não é nada fácil.

          Gostaria de começar, compartilhando minha segunda experiência como mãe, porque já tenho uma linda menina de 10 anos que se chama Laís e que me enche de orgulho.

            Essa segunda gravidez não foi algo muito planejado não, simplesmente, deixamos acontecer e.....ACONTECEU. Eu ainda estava terminado minha faculdade de Direito, mas nada que uma licença básica não resolvesse.

             Depois de alguns meses descobrimos que, quem completaria nossas vidas seria um menino, ele se chama Luis Henrique e hoje está com 1 aninho. Mas, até ele estar em meus braços, foi uma longa caminhada. Não a caminhada normal de esperar 9 meses, porque ele nasceu de 8 meses, esse apressadinho, mas, a longa caminhada de enfrentar uma UTI por 10 dias. Foram 10 dias que mais pareceram 10 meses, meu Deus.

            Ele nasceu dia 23 de abril de 2010, de cesárea, apesar de eu ter entrado em trabalho de parto, ele não estava em uma boa posição para nascer de parto normal. Nasceu com muita dificuldade para respirar, portanto, logo que ele saiu da minha barriga foi levado para a pediatria do Hospital e eu nem o vi. Após algumas horas, eu ainda estava na sala de recuperação quando a pediatra que acompanhou o nascimento dele veio até meu marido e disse que estaria transferindo ele para a UTI em Tubarão, por medida de precaução. Desabei....chorei....abracei meu marido....queria sair dali, daquela cama e abraçar meu pequeno que eu nem tinha visto ainda, mas tinha a certeza de que ele era lindo, e eu não estava enganada.

             Nesse momento, só fiz um pedido para ela, deixa eu ver ele antes dele partir para Tubarão na ambulância. Essa espera foi longa, eu preocupada com a demora da ambulância e a pediatra mais ainda, até que finalmente o telefone tocou, era da recepção do Hospital avisando que eles estavam subindo. Pegaram meu pequeno, colocaram em outra incubadora,  passaram pela minha frente para eu pudesse vê-lo pelo menos de longe e eu, quase sem forças para me mexer, falei para o médico que iria acompanhá-lo: cuida bem dele moço, cuida dele por mim! E, ele se foi, juntamente com meu marido. Mal pude vê-lo, não pude tocá-lo, beijá-lo, cheirá-lo, dar um colinho, dar de mamá....ai que aflição....choro, só choro.

                 Só fui vê-lo 2 dias depois, quando tive alta do hospital e me joguei para Tubarão, juntamente com meu marido e minha filha. Coração a mil por hora, finalmente pude pegá-lo do colo, sentir seu cheirinho, aconchegá-lo em meu peito e constatar o que eu já sabia, ele era lindo, e ainda por cima tinha olhos azuis. Que emoção meu Deus! Ele estava ali, na minha frente, perfeito. Mas, tive que deixá-lo lá, naquela UTI com mais um monte de bebês apressadinhos e vir para casa, chorei o caminho de volta inteiro. Lá acabei conhecendo outras mães que também estavam ali, na mesma situação, outras que estavam em situações piores, mas cada uma com sua história. Orávamos todos os dias por aqueles bebês.  Meu Deus, como foi difícil voltar para casa sem um pedaço de mim!

               Nos dias subsequentes, não sentia mais frio, calor, vontade de me alimentar, nada, nada. Eu só pensava nele, queria estar com ele. Cada visita era uma alegria em vê-lo cada dia melhor, mas a tristeza também aparecia na hora de ir embora.  Aquele monte de aparelhos ligados, bipando toda hora, assusta e assusta muito. Mas, fui forte e aguentei, tentava não chorar quando estava com ele, conversávamos muito, e eu e  meu marido sempre dizendo palavras positivas, que logo ele estaria em casa, que a família toda estava esperando por ele, essas coisas,  e ele, sentia tudo aquilo, ficava agitado quando a gente chegava.

                 Foram 10 dias, 10 longos dias, e ele venceu, saiu da UTI, ficou em observação mais 1 dia e teve alta. Finalmente veio para casa, tudo pronto esperando por ele, alegria, emoção, uma mistura de sentimentos. Foi uma experiência muito marcante para toda a família, porque cada um, da sua maneira, se apegou em algo para buscar forças.

                  E hoje, ele está com 1 aninho, enche nossas vidas de alegria, nem acredito que ele passou por tudo aquilo...daqueles dias, só nos restam as lembranças e a certeza de que Deus existe, ouve nossas orações e  atende nossos pedidos. Amo minha família de paixão e faço tudo por eles.

                  Beijinhos e até a próxima.

Family


             

Share this:

, , , ,

CONVERSATION

3 palpites:

  1. Nossa, tivemos uma experiência bem parecida. Tenho dois filhos, a primeira tem 12 anos e o Enzo chegou depois assim sem esperar, mas muito bem-vindo. Eu estava no finalzinho da facul de Comunicação. Chegou a hora do parto, fui dirigindo meu carro como na primeira vez,animada. Pensei q tudo fosse acontecer bem parecido com o primeiro parto q durou apenas 30 min, a Victória veio direto p o peito com os olhinhos abertos, depois de alguns minutos veio p quarto linda de viver com uma roupa fofa... mas do Enzo eu escutei um silêncio logo após ele nascer, tive uma sensação estranha, o olhar do meu marido, a pediatra da minha filha estava comigo e o tempo todo tentava me distrair e eu o tempo todo perguntando por ele,pelo choro toda groge da anestesia. Fui p o quarto e me contaram q ele foi direto para a UTI. Só pude vê-lo no outro dia, n dormi a noite inteira. Foi a noite mais longa de td minha vida. Escutava os bebês passarem pelo corredor sendo levadas pelas enfermeiras para serem amamentados e eu ali, com os seios doendo,sabendo q já era hora do meu bebê ser amamentado. Chorava demais,doía demais. No outro dia fui vê-lo pela manhã com os aparelhos p ajudar na respiração. Ele era lindo,cabeludo,grandinho e fiquei mt assustada vendo os outros bebês tão pequeninos, era a primeira x q eu entrava em uma UTI. Aqueles aparelhos fazendo barulho todo o tempo é assustador. Dei um jeito de permanecer no hospital por 4 dias, depois n consegui ir p casa, n conseguia imaginar entrando sem ele em casa com minha filha esperando pelo irmãozinho, n tinha coragem de ver o quarto esperando por ele. Fui bem covarde nessa hora, sei lá. Ia ficar em um hotel perto do hospital + acabei ficando na casa da minha sogra q era proximo também. Eu era a primeira a chegar na UTI e a ultima a sair,ficava segurando as mãos dele, orando, pedindo mt a Deus durante os 10 dias q ele ficou lá. Levava todos os dias a roupinha de saída de maternidade. Qd ele teve alta era uma mistura de felicidade, extase e medo também, mt estranho. Deus é mt fiel!
    Hj ele tem 9 anos, é lindo, saudável, tagarela, inteligente e contestador...solta cada pérola.
    Acabou de deitar aqui na minha cama e me perguntou se eu tinha a certeza de q Deus exisitia. Eu nunca tinha contado sobre o seu nascimento mas com essa pergunta, eu acabei contando. Resumi que Deus existe, é fiel, escuta nossas orações e faz muitos milagres e que ele, o Enzo lindo era um milagre na minha vida pois foi pela fidelidade de Deus q ele estava aqui conosco hoje, fazendo uma diferença maravilhosa em nossas vidas. Parabéns pela sua vitória, pelo blog, pela família mt linda. N Falo mt sobre isso mas hj por coinscidência ou n, acabei falando sobre isso com ele e acabei conhecendo seu blog através do face da Fernanda e me comovi com sua história pq achei parecida com a minha. Espero q as experiências compartilhadas aqui possam ajudar outras mamães em momentos como esses. É isso, agradecer a Deus pelos milagres, pela força q nós mulheres e mães temos dentro de nós e aproveitar a vida com essas crianças lindas de viver.

    ResponderExcluir
  2. fiquei MUITO emocionada com o seu post!!!
    Seus filhos sao muito lindos, parabens!
    Bem vinda ao mundo blogueiro, rs estou nesse mundo desde 2002, vc vai amar!!
    Eu sou mamae de Pedro Henrique de 10a, Gabriel de 3a e 9meses e agora to gravida de Liz de 4meses!
    Beijocas

    Iris
    Irispedrosbiel.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa que post lindo!!Fiquei aqui imaginando a cena e não pude conter as lágrimas... Mas que bom que ele já está bem e vcs estão juntos e muito felizes... Linda a História do nascimento do Luis Henrique, a vida dele será sem dúvidas uma vida cheia de vitórias e muitas alegrias. Abraços e até...

    ResponderExcluir

Comente, dê sua opinião, compartilhe experiências...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...